Controle de Fluxo de Água com Arduino – Parte 2

Este é o segundo post de uma série relacionados o desenvolvimento do Controle de Fluxo de Água com Arduino. Neste post vou mostrar como montei a parte hidráulica. Mãos a obra!

Instalação Padrão de um Purificador

A instalação de purificadores de forma geral é muito simples. Você precisa de um ponto de água disponível e, se seu purificador gelar a água, uma tomada. É interessante que esses prerrequisitos estejam próximo onde ficará o purificador ou você precisará fazer “adaptações”, como foi o meu caso.

Para o meu modelo de purificador Latina PN535 é necessário apenas a ligação do ponto de água utilizando o adaptador que vem junto com ele próprio para redução da bitola de entrada do purificador. Não há qualquer outro procedimento além desse, a não ser colocar a unidade que filtra.

Conexões para o Projeto

Como meu objetivo era controlar o fluxo com a contagem de volume eu necessitei modificar a instalação padrão para não precisar mexer diretamente no purificador, o que seria bem mais trabalho e realmente não sei se daria certo.

Para para alcançar o objetivo eu precisava resolver dois problemas. O primeiro que era preciso bloquear a passagem de água e só liberar de acordo com um comando do Arduino. O segundo problema é que eu precisava saber o quanto de água saiu do purificador.

Para minha felicidade há soluções simples e relativamente baratas para os dois casos. O primeiro é possível sanar utilizando uma válvula solenoide, comum em máquinas de lavar roupas. Como eu queria algo mais simples do que as utilizadas em máquinas de lavar roupas procurei uma que fosse 12Vcc de alimentação. Para o segundo problema foi possível utilizar o sensor YF-S201. Que é um sensor que possibilita medir um fluxo de líquido ou gás. Ambos estão apresentados na Figura 1. Além de serem fáceis de serem encontrados também são de baixo custo, não mais que R$ 50,00 cada um.

Figura 1 – Primeiro modelo de conexões hidráulicas.

Apesar de ter definido como os problemas seriam resolvido algo ainda não estava ideal. E se faltasse energia? Nesse caso, com a configuração definida na Figura 1, eu ficaria sem água!

Modelo Hidráulico Definitivo

Para resolver o problema da falta de água em caso de falta de energia elétrica eu resolvi criar um caminho alternativo para a água. Este caminho seria liberado manualmente em caso de falta de energia.

Para isso utilizei uma torneira de passagem que em modo de operação normal ficaria fechada constantemente e caso faltasse energia seria preciso fechar a válvula do purificador e abrir esta torneira de passagem.

Na Figura 2 é possível ver o fluxo principal da água, que chega em (A) e passa pelo sensor de fluxo (B) e é liberada ou bloqueada pela solenoide (C) de acordo com o comando do usuário e chega ao purificador pela conexão de saída (D). A torneira de passagem que gera o caminho alternativo é apresentada em (E) e, quando aberta, gera um caminho pela mangueira (F) fazendo a água chegar diretamente na saída (D) independente da solenoide.

Figura 2 – Modelo hidráulico definitivo.

Agora que solucionamos os problemas hidráulicos de controle da água vamos criar o projeto eletrônico. Como será nossa automação completa? Não perca o próximo post.

Inscreva-se para receber novidades!

* indica campo obrigatótio

Próximos posts desta série:

1 thought on “Controle de Fluxo de Água com Arduino – Parte 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.