Arquivo mensais:agosto 2019

Controle de Fluxo de Água com Arduino – Parte 4

Este é o quarto post da série sobre o desenvolvimento do Controle de Fluxo de Água com Arduino. Agora vamos abordar o projeto da placa de circuito impresso (PCI, ou PCB na sigla do inglês Printed Circuit Board). Esperamos como resultado ter uma placa de qualidade para o nosso projeto.

Como vimos em posts anteriores, este projeto utiliza um Arduino Nano além de outros componentes. Para comportar todos de forma definitiva foi projetada uma placa de circuito impresso. Assim teremos uma abordagem que dá um toque mais profissional ao projeto que utilizar protoboard ou mesmo utilizar uma placa padrão.

Projeto da PCB

No projeto do circuito elétrico apresentado no post anterior utilizamos um Arduino Nano e alguns componentes como resistores, capacitores e reguladores de tensão. A partir daí podemos perceber a necessidade de acomodar estes componentes. Era preciso criar uma placa que possibilitasse o encaixe do Arduino Nano e também acomodasse outros componentes. A partir do foi iniciado o projeto da PCB.

Além dos componentes de encaixe seria preciso adicionar foi preciso criar a etapa de alimentação e ajuste do sensor de fluxo. Na Figura 1 é possível observar o projeto da placa principal e na Figura 2 a placa auxiliar.

Figura 1 – PCB da placa principal.
Figura 2 – PCB da placa auxiliar.

A alimentação parte da placa principal e é levada para a auxiliar por um cabo RJ45 nos conectores RJ1 e RJ2. Neste cabo também está a alimentação, fornecida para a solenoide e para o sensor de fluxo. Também é por este cabo que o sinal do sensor de fluxo volta da placa auxiliar ao Arduino Nano.

Na placa principal temos os conectores J3 e H1 para conectar o Encoder e o Display, respectivamente. Nela também temos o R2, um trimpot para ajuste da calibração do do sensor de fluxo e o botão de reset do sistema.

Produção Profissional da PCB

O projeto foi todo desenvolvido no easyeda.com, um site que contém uma ferramenta de desenho de circuitos de várias camadas e com diversas ferramentas e bibliotecas de componentes.

Há diversos sites que você pode acessar para fazer sua placa após finalizar o projeto. Eu já fiz algumas placas na jlcpcb.com. Uma fábrica chinesa com preços muito bons, processo desburocratizado e rápido. Como resultado temos uma placa de qualidade profissional produzida em um processo industria. A única desvantagem é o tempo de chagada que fica em torno de 30 dias.

O resultado final da produção da placa pode ser visto nas Figuras 3.

Figura 3 – Placa final do projeto.

Para saber mais sobre como criar uma uma PCB fazendo uma shield para Arduino clique aqui e conheça o curso Circuito Impresso: Criando uma NoShield para Arduino.

No próximo post vamos falar sobre as considerações finais sobre o projeto e possíveis melhorias.

  • Parte 5 – Conclusão.